terça-feira, 27 de setembro de 2011

conexões urbanas - último sábado no ciep clóvis tavares

artur gomes e dizzy ragga - fotos: helô landin


O projeto conexões urbanas faz no próximo sábado sua última rodada no ciep Clóvis Tavares no Parque Esplanada/Leopoldina. A partir do sábado 8/10 conexões urbanas estará acontecendo em Ururaí. Conexões Urbanas é uma realização do Sesc Rio executado por sua unidade de Campos, tem coordenação de Helô Landin e produção de Nelsinho Martins(Meméia) e tem  em sua equipe de professores Jhony Nunes(grafite), Tim Carvalho(dança), Luciano Paes(skate) e Jorginho(basquete de rua).

mala da fama

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Fulinaimagem Artur Gomes & May Pasquetti

clic aqui para ver o vídeo
Desde 1996 quando pela primeira vez, convidado por Ademir Antônio Bacca fui ao Congresso Brasileiro de Poesia, que Bento Gonçalves faz parte anualmente da minha agenda na primeira semana de outubro. A experiência vivida na cidade, falando poesia nas ruas, nas praças, nas Escolas no Hospital e no Centro de Recuperação Psiquiátrica, além do convívio com os mais de 100 poetas brasileiros que lá comparece,m a cada edição do evento é indescritível.

Lá estaremos mais uma ao lado de Jiddu Saldanha, Tanussi Cardoso, Ronaldo Werneck, Rodrigo Mebs, Claudia Gonçalves, Laura Esteves, Jorge Ventura, Telma da Costa, Eduardo Tornagui, Dalmo Saraiva, Glauter Barros, May Pasquetti, ee tantos outros poetas brasileiros, chilenos e uruguaios.

Lá conheci minha parceira de palco May Pasquetti e com ela venho desenvolvendo desde 2006 as performances com as quais me apresento no Congresso. Este ano vamos focar poeticamente a loucura e suas múltiplas facetas no recital O Delírio é A Lira do Poeta se O Poeta Não Delira Sua Lira não Profeta, com poemas da minha lavra, além de Torquato Neto, Adélia Prado, Sérgio Sampaio, Eliakin Rufino e Affonso Romano de Sant´anna, o homenageado deste ano.

Afiando a carNAvalha
para Eliakin Rufino

cocada agora
só se for de coco
paçoca de amendoin

cigarro só se for de palha
cacique só se for da mata
linguagem só tupiniquim


bala só se for de prata
água só se aguardente
tônica só se for com gin

estado só se for de surto
eleição só se for sem furto
brilho só no camarim

golaço só se for de letra
ronaldo nem se  for gaúcho
malandro só se mandarim

política só se for decente
partido só sem presidente
governo eu que mando em mim

batismo só se for de pia
congresso só de poesia
reinaldo pode ser   jardim


ArturGomes

programação completa aqui

terça-feira, 20 de setembro de 2011

paulo ciranda no velho armazem


Paulo Ciranda
Neste sábado, 24 de setembro – 21:00hs
Com participação do percussionista Marcos Niedo
Local: Velho Armazém
Praia de São Francisco, 6 – Niterói-RJ

a lavra da palavra quero
quando for pluma mesmo sendo espora
felicidade uma palavra
onde a lavra explora
se é saudade dói mas não demora
e sendo fauna linda como a flora
lua luanda vem não vá embora
se for poema fogo do desejo
quando for beijo
que seja como agora

arturgomes

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

O Delírio é a Lira do Poeta

Desde a primeira vez que pisaram juntos o palco, em 2006 para homenagear Mário Quintana, que Artur Gomes e May Pasqueti vem afinando a química que os envolve num diálogo refinado que vai do delírio do lírico ao delicado do Erótico. Eles já foram atração na Fenavinho, em 2007, com Celebração do amor em Estado de Vinho e Uva, e no Congresso Brasileiro de Poesia em Bento Gonçalves.

Em Bento Gonçalves voltaram a estar juntos em, 2009  e 2010, bem como no Parque das Ruínas em Santa Teresa – Rio de Janeiro no evento Pop Rock Poesia, onde foi filmado o vídeo abaixo. Este ano com um repertório que vai da poesia de Artur Gomes a Sérgio Sampaio, passando por Torquato Neto, Paulo Leminski, Adélia Prado e Affonso Romano de Sant´anna eles apresentam o espetáculo poético O Delírio é A Lira do Poeta se o Poeta Não Delira sua Lira não Profeta.

Delírio 1

de Dante a Chico Buarque 
todos os poetas 
já cantaram suas musas 

Beatriz são muitas 
Beatriz são quantas 
Beatriz são todas 
Beatriz são tantas 

algumas delas na certa 
também já foram cantadas 
por este poeta insano e torto 
pra lhes trazer o desconforto 
do amor quando bandido 

Beatriz são nomes 
mas este de quem vos falo 
não revelo o sobrenome 

está no filme sagrado 
na pele do acetato 
na memória do retrato 
Beatriz no último ato 
da Divina Comédia Humana 
quando deita em minha cama 
e come do fruto proibido 

Delírio 2

te procurei na Ipiranga 
não te encontrei na Tiradentes 
nas tuas tralhas tuas trilhas 
nos trilhos tortos do Braz 
fotografei os destroços 
na íris do satanás 

a cara triste da Mooca 
a vaca morta no trem 
beleza no caos: urbana 
beleza é isso também 

meu bem ainda mora distante 
deste bordel carnavalho 
a droga a erva o bagulho 
Tietê um tonto espantalho 

Delírio 3

nossas palavras escorrem
pelo escorrer dos anos
estradas virtuais fossem algaravias
nosso desejo que não se concreta

e
eu tenho a fome entre os dedos
a sede entre os dentes
e a língua sobre a escrita
que ainda não fizemos

e o que brota desse amor latente
se o desejo é tua boca
no lençol dos dias?

Delírio 4

não sou iluminista nem pretender 
eu quero o cravo e a rosa 
cumer o verso e a prosa 
devorar a lírica a métrica 
a carne da musa 
seja branca negra amarela 
vermelha verde ou cafuza 

eu sou do mato 
curupira carrapato 
sou da febre sou dos ossos 
sou da Lira do Delírio 
São Virgílio é o meu sócio 

Pernambuco Amaralina 
vida breve ou sempre vida/severina 
sendo mulher ou só menina 
que sendo santa prostituta 
ou cafetina devorar é minha sina 
e profanar é o meu negócio 

Delírio 5

- essa estrada que vai dar
no mar dos teus mistérios
ou
essa estrada que vai dar
no mar dos teus silêncios
ou
apenas o caminho para o mar
na coluna vertebral
dos teus suplícios
ou
o poema puro ofício
de te oferecer amor, meu vício
e te querer estrada. sim

Federico Budelaire – viagens insanas


quinta-feira, 15 de setembro de 2011

samba e cultura no mercado

90 anos do Mercado Municipal de Campos

Hoje a partir das 18:oohs com os grupos Roni Águia e o Quarteto Samba, Arquitetura do Samba, Capoeira e Samba de Roda com a Associação dos profissionais de Capoeira do Norte Fluminense, Navio Negreiro, Afro-Arte Brsil Memorial Mestre Dendê.

Apoio Cultural: Jornal e Instituto O Papel e Kanal Produções

Mercado Municipal

Rua Tenente Coronel Cardoso/Rua Barão do Amazonas
Centro

O Mercado Municipal trocou de local três vezes, de acordo com as mudanças que ocorreram na cidade. Primeiro funcionou nas proximidades do Porto das Barcas do Rio Paraíba do Sul, que era onde tinha grande movimentação de pessoas e de cargas. Depois foi para a rua Oliveira Botelho, que até hoje os mais antigos moradores chamam de rua do Mercado. Entre a década de 40 e 50, o Mercado funcionou no largo onde atualmente é a Praça Chá-Chá-Chá.
Finalmente mudou-se para o atual local, anos após parte de um lago ter sido aterrado, com terra que foi retirada do morro onde se construiu o Liceu de Humanidades de Campos. O que deu origem ao mercado foi a iniciativa do feirante, Antônio João de Faria, que no início do século 20 tirava legumes, bananas, laranjas do porto e ia vender ali no aterro, que se formou uma grande terreno na área central. Outros feirantes vieram e, depois, deu orígem ao Mercado Municipal.

fonte: joão pimentel http://fotoscampos.blogspot.com 

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

gregório bezerra: presente


A Casa da América Latina, convida


Debate de lançamento das Memórias, de Gregório Bezerra
13/09 | 10h - Rio de Janeiro (RJ) 
Instituto de Filosofia e Ciências Sociais (IFCS) da UFRJ
Largo São Francisco, 01 – Centro
Debate com Anita Leocadia Prestes (PPGHC/UFRJ e ILCP), Ivan Pinheiro (PCB), Joba Alves (MST) e Leonilde Servolo de Medeiros (CPDA/UFRRJ).

Realização: Arquivo da Memória Operária do Rio/UFRJ, Instituto Luiz Carlos Prestes, Programa de Pós-Graduação em História Comparada/UFRJ e Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia/UFRJ.
Apoio: Boitempo Editorial


14/09 | 18h - São Paulo (SP)
Sala 8 - Filosofia - FFLCH/USP
Av. Prof. Luciano Gualberto, 315 - Cidade Universitária - (11) 3091-8592 begin_of_the_skype_highlighting            (11) 3091-8592      end_of_the_skype_highlighting
"Gregório Bezerra e a história do comunismo no Brasil" – integrando a programação do IV Colóquio Marx e os Marxismos
Debate com Antonio Carlos Mazzeo (Unesp e PCB), Francisco de Oliveira (USP), João Quartim (Unicamp) e Plínio de Arruda Sampaio (PSOL).

Realização: Laboratório de Estudos Marxistas da Universidade de São Paulo (LeMarx-USP) e Boitempo Editorial.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Glaucia Nahsser e Chico Pinheiro são os únicos representantes do Brasil convidados para o Fine Arts Concerts Series em Miami.


Glaucia Nahsser está de malas prontas para os Estados Unidos. Uma das rádios mais conceituadas de Miami especializada em Jazz e World Music e que já conta com 35 anos de atividade no ar, a WDNA 88,9FM, promoverá em setembro próximo, dia 10, mais uma apresentação da série do evento Fine Arts Concert Series.

A Rádio chama artistas brasileiros pela primeira vez na história desse projeto que já existe há muitos anos e Glaucia vai participar ao lado do renomado violonista e compositor Chico Pinheiro, já bastante conhecido pelo público americano. Foram os dois únicos Artistas até hoje convidados a participar do projeto. Nele já se apresentaram grandes nomes da música Americana e da música Europeia.

http://www.wdna.org/fine+arts+concert+with+chico+pinheiro/ <http://www.wdna.org/fine+arts+concert+with+chico+pinheiro/>
 

BESTIARIO DEL DIOSCÓRIDES



El Instituto de Artes Gráficas de Oaxaca los invita a la Inauguración  
 Luis Moro
Bestiario del Dioscórides

Viernes 9 de septiembre de 2011
19:00 hrs.
Macedonio Alcalá 507


 BESTIARIO DEL DIOSCÓRIDES

A Luis Moro su particular Bestiario le persigue. Por fortuna, fecundamente, porque parece inagotable. La abstracción de su pintura siempre estuvo poblada de animales terrestres, volátiles, acuáticos; mitad seres reales, mitad ensoñaciones. En cualquier caso, seres siempre fantásticos.

Durante años, y van más de treinta de trabajo, el pintor segoviano ha indagado en un universo lleno de vida irracional. Animales en ocasiones más fieros que bestias, en otras mansos y amables.

Ese bestiario íntimo de Moro ha dado al artista magníficos resultados y en el "Año del doctor Andrés Laguna", su bestiario particular ha dejado de ser menos particular y más ilustrativo.
         
El bestiario de Moro encaja a la perfección con aquel otro Bestiario que el médico y humanista del siglo XVI dejo impreso en el Dioscórides Anazarbeo.
     
Luis Moro presentó  en la Galería "La Casa del siglo XV" y en la Feria Estampa de Madrid una versión moderna del Bestiario. El medio centenar de páginas que en su traducción del Dioscórides dedica Andrés Laguna al Bestiario, ha recibido nuestras ilustraciones -cerca de sesenta- ideadas por Moro, cuatro siglos después del original.     

Los grabados y los dibujos que dieron pie a esas ilustraciones del moderno Bestiario son los que recoge la exposición con arañas, salamandras, caballitos de mar, ranas, gallos y otros seres medicinales o no, pero siempre en evocación abstracta.

Teresa Sanz Tejero

Um homem de palavras

Poeta que desbravou fronteiras e firmou seu nome em vários estados brasileiros, Artur Gomes traz de volta ao público campista seu talento nas artes gráficas por meio de oficinas de vídeos e criações cine-poéticas

_Livros_09P.jpg


Artur Gomes. Esse nome, dito assim, sem complementos, significa por si só. Poeta e artista reconhecido não só nas regiões Norte e Noroeste Fluminense, mas também em Minas Gerais, São Paulo e Rio Grande do Sul, entre outros lugares, o campista, que nasceu na fazenda Cacomanga, há muitos anos fez com que sua paixão pela palavra não ficasse restrita ao papel, mas atingisse, também, meios de expressão como o teatro e o audiovisual, que espalharam sua arte país afora. Hoje, no entanto, é a cidade natal que está acompanhando o retorno de Artur às várias atividades pelas quais já fora reconhecido.

Atualmente, ele está de volta ao Instituto Federal Fluminense (IFF), por onde se aposentou e por onde exerceu, por vários anos, as atividades de técnico em artes gráficas e professor de artes cênicas. O retorno é marcado pelo Projeto Multimídia Cine-Vídeo, em que Artur ministra oficinas de produção áudio-visual voltadas para os alunos que necessitam da apreensão da linguagem em vídeo, tão fundamental nos tempos modernos, como explica Artur. "Tenho trabalhado com os alunos que já estão fazendo oficina de fotografia, pois já possuem um domínio de câmera. Mas as oficinas são espontâneas, e o importante é ensinar o aluno a aproveitar as possibilidades da ferramenta", explica Artur. "Hoje, as maiores produções em vídeo do mundo, desde catástrofes até acontecimentos banais da indústria do entretenimento são feitas por amadores. Por isso a importância da apreensão da linguagem em vídeo", diz.

O projeto no IFF, no entanto, é pouco para dar conta da sede de Artur Gomes por cultura. Outra atividade em que ele mergulhou de cabeça foi o Projeto Conexões Urbanas, promovido pelo Sesc Rio – Unidade Campos, onde também se utiliza de sua experiência com o audiovisual. "O Conexões Urbanas acontece no Ciep Wilson Batista, aos sábados, com oficinas de skate, graffiti, dança de rua, basquete de rua e hip hop. Nele, estou captando imagens para, depois, produzir um vídeo e realizar uma mostra, que será exibida no Ciep e no Sesc. É outra forma de difundir a importância do audiovisual", observou.

Mas, apesar do aporte empírico e técnico na área visual estar em evidência, Artur Gomes é, foi e sempre será reconhecido também pelo trabalho como poeta. Com mais de 10 livros e festivais de poesia conquistados, além de dezenas de recitais, saraus e eventos teatrais, o poeta não deixa sua verve oculta nesse momento de retorno. "No mês passado, apresentei, no Palácio da Cultura, o ‘Artur Gomes Poesia In Concert’, espetáculo multimídia em que recitei poemas meus e de outros autores que julgo fundamentais, como Torquato Neto e Paulo Leminski, contando, ainda, com a participação do músico Mateus Nicolau. A poesia sempre fará parte da minha vida, pois é uma paixão que vem desde os 14 anos", revelou.

A poesia de Artur, que sempre caminhou rente entre o amor pela palavra e pelas causas sociais, pode ser exposta pelos versos de Cacomanga, que ilustram a sua propensão lírica: "Ali nasci / Minha infância era só canaviais / Ali mesmo aprendi / A conhecer os donos de fazenda / E odiar os generais". Eis Artur Gomes. Sem retoques.

Matéria realizada em: 18/08/11


Redação
maniadesaude@jornalmaniadesaude.com.br

terça-feira, 6 de setembro de 2011

babilak bah & jhonny herno


Depois desse período na França, participando do festival do programa Espírito Mundo em que realizei duas apresentações com bastante êxito, comprovei que minha singularidade musical e a poética das enxadas foram bem aceitas pelo público francês da região milenar de Poitou Charentes, na cidade de Celles sur Belle. 

Segundo Delphine Gouret, coordenadora da produção francesa do festival Espírito Poitou, numa entrevista para um jornal local, o intercâmbio cultural propiciado durante o festival foi importante porque pudemos interagir com o humano, visto que a música é humana. Vivenciar uma semana entre a comunidade e os artistas é um crescimento para todos. Delphine também destacou que os shows que apresentei foram extremamente originais e agradaram não só à produção como ao público, e concluiu: “Foi uma uma experiência incrível para todos nós.”

BabilK Bah

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

poesias selecionadas para o III Festival Aberto de Poesia Falada de Sao Fidélis


A comissão de seleção do Festival, formada por, Ligia Sueth Assunpção(Secretária Municipal de Educação), Roberto Olímpio Felix(Assessor da Secretaria Municipal de Educação), Lúcia Helena(Membro do Conselho Municipal de Educação) e Artur Gomes(poeta, ator, produtor Cultural – Presidente da Comissão,)sob  a coordenação do Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Ronaldo Barcelos, selecionou as 20 poesias abaixo relacionadas, com os seus respectivos autores.

O III Festival Aberto de Poesia Falada de São Fidelis, realiza as fases finais nos idas 16 e 17 de setembro às 21:00h na Quadra de Esportes, ex-Prefeito Humberto Luzitano Maia, com uma premiação de R$ 15 .000,00 reais distribuída entre os vencedores.

Cantiga
Autor:  Tarcisio Caixeta de Araujo
Belo Horizonte – MG

Prelúdio
Darly Angélica de Oliveira Barros

Oráculo
Tarcísio Caixeta de Araujo
Belo Horizonte – MG

Imaginário
Tarcisio Caixeta de Araujo
Belo Horizonte – MG

Poema do Caminho
Elias Araujo
Americo Brasiliense-SP

Horizonte NU
Sérgio Bernardo
Nova Friburgo-RJ

Esboço Para Uma Metamorfose
Sérgio Bernardo
Nova Friburgo – RJ

O Nada  Universal
Sérgio Bernardo
Nova Friburgo – RJ

Opus 22
Douglas S. Kim
São Paulo – SP

O Sol e A Sede
Elias Antunes
Taguatinga-DF

Eterno Como SE Fosse
Éder Ropdrigues
POUSO Alegre – MG

Contra Pontos
Edelson Rodrigues Nascimento
Brasília-DF

Nome aos Bois
Ademilson Henrique da Cunha
Divinópolis-MG

Despedida
Angelo Pessoa Martins
Cordeiro-RJ

Natal fonte seca de madeira
Carlos Rodrigues
São Fidélis – RJ

Hibernal
Tatiana Alves Soares Caldas
Rio de Janeiro – RJ

O Segredo da Vida
Francinilto Batista de Almeida
Tabuleiro do Norte – CE

Ritual
Darly Angélica de Oliveira Barros
São Paulo-SP

Banho  na Terra
Rafael de Freitas Silva
Queimados-RJ

Instantes de Paraiso
Lucília Alzira Trindade Decarli
Bandeirantes – SP

a cidade e seus contrastes



Fulinaíma Produções
poeta.ator.vídeo.maker
 (22)9815-1266
PORTAL FULINAÍMA

sábado, 3 de setembro de 2011

tropicalha

jura secreta 89

a face oculta da maçã
duas partes
que se abremn pêssegos
campos de girassóis
teus pêlos alvoroçados
sob o sol de masterdã
enquanto isso em teus mamilos
penso
o que ainda não comi desta maçã


tropicalha

vendo
a lua leviana
no império das bananas
papagaios piriquitos graviola

a fruta eu chupo morena
semente eu planto cigana
na selva pernambucana
nossa língua deita e rola


arturgomes

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

redes comunitárias - sesc campos



dani rauen após o bip

show de lançamento dia 1 de outubro
no Renascença em Porto Alegre – entre as faixas
Esfinge poema de Artur Gomes musicado por Rodrigo Bittencourt
Leia mais aqui 
http://mania-de-saude.blogspot.com/2011/08/dani-rauen-apos-o-bip.html